Mel da Mata:

Meliponários Polinizadores

O Mel da Mata: meliponários polinizadores, é um projeto socioambiental para implantação de colônias de abelhas Uruçu-sem-ferrão (Melipona scutellaris), inicialmente no Aterro Metropolitano Centro - BATTRE, tendo como objetivos: promover a polinização na área de vegetação nativa da UVS e acelerar o processo de reprodução e preservação da Abelha Uruçu-sem-ferrão, que está na lista de espécies com risco de extinção, mas sobretudo contribuir para a preservação e conservação da mata nativa do entorno.

Além disso, o projeto que acontece no cinturão verde da Battre e comunidades do entorno, contribui com a geração de renda para os moradores das comunidades Carobeira, Cassange e Nova Esperança, através de cursos e doação de colônias para formação de novos meliponicultores.

O projeto que iniciou em 2019 e tem previsão para continuar em 2020, traz ainda benefícios os recursos hídricos da APA Joanes Ipitanga. 

As abelhas são sem dúvida, os polinizadores mais importantes para a reprodução da maior parte das plantas com flores, frutos e sementes e em virtude da sua dependência dos recursos florais, as abelhas apresentam muitas adaptações à localização e coleta destes recursos.
Na visita às flores podem e acabam promovendo involuntariamente a polinização, sendo este um serviço ecológico-chave para a manutenção e a conservação dos ecossistemas, podendo atuar como bioindicadores da qualidade ambiental. 

Diante disso, a BATTRE por estar localizada numa zona de domínio da Mata Atlântica, em estágio médio de sucesssão ecológica, torna-se um ambiente favorável para a criação desta espécie.

Assim a UVS encontrou uma forma de contribuir de forma natural com o meio ambiente e ainda envolver as comunidades, gerando renda, compartilhando conhecimento, levando educação ambiental e promovendo o desenvolvimento social dessas famílias.